sexta-feira, 1 de junho de 2012

PSICOLOGIA EMAGRECE?


PSICOLOGIA EMAGRECE?


Dito desta maneira, a frase fica muito vaga!

O que emagrece uma pessoa é uma reorientação nutricional equilibrada, personalizada e saborosa e que seja hipocalórica, isto é, que contenha menos calorias do que esta pessoa gaste em sua vida diária acrescida a aumento da atividade física. Até aí, nenhuma novidade.

Hoje existem diferentes maneiras de fazer isto, adaptando a nutrição ao estilo alimentar de cada um. Afinal, o que não faltam são excelentes nutricionistas, médicos competentes e ótimos educadores físicos. A informação circula em abundância na mídia e a maioria das pessoas sabe o que deve fazer para emagrecer.

Sabe, mas...Não consegue! Seus esforços mais honestos esbarram em obstáculos diversos, muitas vezes uma auto-sabotagem, um autentico “ato terrorista” do inconsciente que “encerra mais um dos muitos tratamentos para emagrecer que fracassou”. Troca de médico ou de nutricionista e...O filme se repete...Cada vez que isso ocorre, a pessoa se sente abalada, sua autoestima vai para baixo e ela descrê da possibilidade de emagrecer. Não se conforma com seu peso, mas não consegue manter-se aderente a um programa. É acusada se “desonestidade”, a família e os amigos parecem duvidar e a profecia se realiza...Emagrece no começo e depois...Engorda!Um autêntico yô-yô. Paralelamente há baixa autoconfiança em relacionamentos, no trabalho, na vida social e muitas vezes isolamento em relação às pessoas. E aquela sensação de derrota...

Se for seu caso é hora de encarar francamente: O QUE SE ESCONDE POR TRÁS DA GORDURA? Problemas emocionais? Dificuldades afetivas? Medo? Ansiedade? Baixa autoestima?

Se você sabe o que fazer, já se assessorou devidamente e não consegue fazer o que sabe que deveria, se inúmeras dietas tiveram o mesmo fim, abandono e frustração, NÃO ACHA QUE ESTÁ NA HORA DE CONHECER QUE EMOÇÕES SE ESCONDEM ATRÁS DA GORDURA?

Aí sim, a Psicologia funciona. Entra em ação e atua onde nutrição, endocrinologia, educação física não tem acesso: NO NÚCLEO CENTRAL DAS EMOÇÕES QUE, POR ALGUMA RAZÃO, LHE DIZ “permaneça gorda”. E muitas formas de obesidade podem ser consideradas formas inadequadas de trabalhar as emoções!

SE VOCÊ COME DEMAIS DEVIDO A UM PROBLEMA EMOCIONAL, SÓ COSEGUIRÁ EMAGRECER SE TRATAR ESTE PROBLEMA.


                     Dr. Marco Antonio De Tommaso
-  Psicólogo e psicoterapeuta pela Universidade de São Paulo
-  Atuou no IPQ HC USP em pesquisa e atendimento
-  Credenciado pela Assoc Bras para Estudo da Obesidade
-  Consultor da Unilever - Dove de 2004 a 2010
-  Articulista da revista Boa Forma “No Divã”
-  Psicólogo da Agência  L'Equipe de modelos.
-  Consultor de psicologia do site www.giselebundchen.com.br/estilo


11 - 3887 9738    www.tommaso.psc.br  tommaso@terra.com.br


Rua Bento de Andrade, 121    Jardim Paulista     São Paulo







3 comentários:

Luciana Kotaka disse...

Que bacana a forma que abordou o tema, esclarecendo super bem os papéis de cada um.
Sempre me enriquece com seus textos. Um beijo grande

Escrever para Emagrecer by Solange disse...

Adorei a forma clara que você colocou o problema. Eu sou a prova viva disso. Vivi o efeito sanfona a vida toda. Dessa vez foi diferente, mas me manter no peso está sendo um trabalho diário. Estou vencendo, mas um dia de cada vez. Agora me conheço melhor, conheço os sentimentos envolvidos, as situações que desencadeiam a compulsão e sei como agir. Um abraço.

TOMMASO disse...

Oi Solange, obrigado por ter escrito!O auto conhecimento é a chave do sucesso. E continue canalizando os esforços no dia de hoje. Ontem já foi, amanhã ainda não veio. O tempo é hoje!
Tommaso